Casarões da Rua Dr. Paula Xavier preservam a história

A Rua Doutor Paula Xavier, em Ponta Grossa, tem preservado alguns poucos casarões, que enchem os olhos de quem passa por uma das ruas mais movimentadas de Ponta Grossa. Quem nunca reparou naquela casa que fica no alto de um terreno enorme, com um jardim imenso e uma ruazinha para chegar até o topo? Parece um sonho. Inclusive, a construção é tombada pelo Patrimônio Cultural da cidade. 

Existem outras casas nessa rua que não são tombadas, mas que recebem o cuidado dos novos inquilinos e/ou proprietários. É o caso da residência que se transformou no Restaurante Giardino. Por fora, ela tinha essa aparência, antes da reforma, há quatro anos.

Residência que abriga o Restaurante Giardino, antes de passar pela reforma/Foto: Divulgação

A casa foi adaptada, mas muitos detalhes permaneceram intactos ou foram reaproveitados. “O que chamou a atenção da gente nessa casa foi o jardim. Não tem jardim mais lindo. Foi por isso que escolhemos aqui pra ser o restaurante e, ainda, chamá-lo de Giardino, que é jardim em italiano”, explica o proprietário do restaurante Giuliano Bernardi.

O restaurante manteve a mesma calçada em patit pavê da casa original/Foto: Willian Chomexem
O restaurante manteve a mesma calçada em patit pavê da casa original/Foto: Willian Chomexem

Muito além do jardim, ele e a esposa acabaram encontrando muitas joias pela casa e, assim, foram pensando em cada cantinho. “Tudo o que conseguimos reaproveitar da casa original, nós reaproveitamos”, comenta a engenheira Cassiana Lago Bernardi. Logo na entrada, existe uma fonte, que foi reativada com a reforma e que hoje dá um charme ao espaço.

A fonte foi reativada, depois de anos sem funcionar/Foto: Willian Chomexem
A fonte foi reativada, depois de anos sem funcionar. A porta também foi mantida a mesma/Foto: Willian Chomexem

Já na recepção, uma relíquia. “Este cofre estava guardado na parte de cima do terreno, fechado, vazio e sem uso. Nós precisamos de oito pessoas para carregá-lo e trazê-lo até aqui”, lembra a engenheira. Por sorte, a família da dona da casa sabia a senha. Ao lixar o cofre para receber uma camada de tinta, o objeto acabou ficando com este aspecto, o que conquistou a todos. “Preferimos deixá-lo assim, pois ficou com ar rústico. Agora, serve como adega”, explica.

Cofre pertencia aos antigos proprietários, mas, como não era utilizado, ficou de decoração no local/Foto: Willian Chomexem
Cofre pertencia aos antigos proprietários, mas, como não era utilizado, ficou de decoração no local/Foto: Willian Chomexem

Ainda na entrada, outros segredos da decoração são revelados. Cassiana conta que as vigas, que sustentavam o telhado do antigo jardim de inverno, permaneceram. O piso do mesmo local também foi mantido. A parede foi descascada para dar esse aspecto. 

As arandelas e o lustre, que decoram a recepção, também são originais da casa. “Nós utilizamos as arandelas e só acrescentamos uma tela de arame para dar um detalhe a mais. Já o lustre [em cima do espaço kids] foi virado de ponta cabeça, proporcionando um efeito diferenciado”, esclarece Cassiana.

As arandelas e lustres são da própria residência e deram um toque de elegância ao restaurante/Foto: Willian Chomexem
As arandelas e lustres são da própria residência e deram um toque de elegância ao restaurante/Foto: Willian Chomexem

Outro aspecto interessante da entrada é uma árvore seca que complementa a ornamentação. “Esta árvore era uma cerejeira, que estava morta aqui no quintal da casa. No lugar de jogarmos no lixo, nós a reaproveitamos para decoração”, afirma a engenheira. Por falar em madeira, o assoalho que existia na casa também se transformou no balcão do caixa.

As vigas foram mantidas no local, as paredes foram descascadas e a árvore era uma cerejeira seca do jardim da residência/Foto: Willian Chomexem
As vigas foram mantidas no local, as paredes foram descascadas e a árvore era uma cerejeira seca do jardim da residência/Foto: Willian Chomexem

Outro lugar em que a madeira do assoalho foi reaproveitada é o banheiro. No toalete feminino, o fraldário é feito deste material. As pias dos dois banheiros também foram projetados dessa forma. Os toquinhos de madeira, que indicam os pratos no buffet, mesma coisa. 

Banheiros possuem balcão das pias e fraldário com madeira do assoalho da casa original/Foto: Willian Chomexem
Banheiros possuem balcão das pias e fraldário com madeira do assoalho da casa original/Foto: Willian Chomexem

Além de boa parte da casa original ter sido aproveitada, Cassiana e Giuliano também reutilizaram objetos de família para decorar o restaurante. “Meu avô tinha um armazém de secos e molhados e deixou guardado muitos objetos, inclusive alguns intactos que ele colocava para venda”, revela a engenheira. Vários deles agora decoram o ambiente.

Objetos que hora decoram o restaurante pertenciam ao armazém de secos e molhados do vô da proprietária/Foto: Willian Chomexem
Objetos que decoram o restaurante pertenciam ao armazém de secos e molhados do vô da proprietária/Foto: Willian Chomexem

Muitos espelhos, armários, baleiros, balança, baldes e ainda um aquecedor suíço com mais de 150 anos de história fazem parte da decoração. “Levamos três meses pra tudo estar pronto. A ideia é realmente ser sustentável e guardar a história da nossa família”, explica Cassiana. Toda essa combinação traz um charme ao espaço, sendo aconchegante no almoço e ainda mais acolhedor no jantar.

Aquecedor tem mais de 150 anos e pertence à família de Cassiana/Foto: Willian Chomexem
Aquecedor tem mais de 150 anos e pertence à família de Cassiana/Foto: Willian Chomexem

E o jardim que tanto chama atenção? Com toda certeza ele foi preservado. Inclusive o deck foi desviado por causa de uma árvore. “Mesmo que ela não dê folhas e flores, colocamos orquídeas para que pudesse florescer de outra forma”, afirma. É unânime. Quem vai ao Giardino percebe todo esse charme, mesmo sem saber de tantas histórias. Agora, proporcionamos a você um novo olhar quando for ao local e quando passar pela Rua Dr. Paula Xavier.

Restaurante Giardino abriga um jardim que chama a atenção na Rua Doutor Paula Xavier, em Ponta Grossa/Foto: Willian Chomexem
Restaurante Giardino abriga um jardim que chama a atenção na Rua Doutor Paula Xavier, em Ponta Grossa/Foto: Willian Chomexem

Restaurante Giardino

(42) 3323-4313

Rua Dr. Paula Xavier, 854 – Centro

Almoço – Segunda a Sábado – 11h30 às 14h30

Jantar – Segunda a Sábado – 19h às 23h30

Uma consideração sobre “Casarões da Rua Dr. Paula Xavier preservam a história”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s