Aprenda como preparar massas secas e frescas com o molho correto

Como você cozinha o macarrão? Qual molho você escolhe para ele? Se você respondeu qualquer um ou aquele que está com vontade, então precisa ler esse artigo. Isso porque a gente vai explicar tudo sobre cada tipo de macarrão e as melhores combinações, para aproveitar o máximo o potencial de cada produto.

Mas, antes de sair colocando a água para esquentar, vamos falar de um passo anterior. Como escolher a massa certa para a ocasião que você precisa? A seguir, falaremos sobre os tipos de massas.

Tipos de massas

Existem as massas secas e as massas frescas. As frescas são aquelas que devem ser mantidas sob refrigeração e possuem um prazo de validade mais curto. São produzidas com ovos, água e farinha, proporcionando maciez e leveza. Isso também faz com que tenham um sabor único e uma coloração mais forte. 

Já as secas são mais variadas e mais versáteis, oferecendo um prazo de validade maior. Essas são aquelas encontradas com mais facilidade nas prateleiras de supermercados e que você pode estocar em casa sem receio de estragar.

As massas secas possuem diversos tipos e formatos, sendo comum, de sêmola, com ovos, grano duro, integral, com vegetais e também as sem glúten. Veja só as diferenças entre cada uma delas:

Comum: feita de farinha de trigo e água, sendo a opção mais barata;

• De sêmola: fabricada com trigo tipo 1, tornando-a mais nobre e esbranquiçada;

• Com ovos: produzida com a adição média de 3 ovos por quilo de farinha;

Grano duro: elaborada com trigo especial (trigo durum), ficando al dente, com textura mais endurecida, ou seja, soltinha;

Integral: fabricada com farinha integral, sendo rica em fibras e mais saudável;

• Com vegetais: são adicionados ingredientes que lhe dão coloração, como beterraba, espinafre e cenoura.

Além dessas diferenças, as massas também são divididas em categorias: curtas, longas, para sopas ou recheadas. Confira as especificações:

Curtas: as mais conhecidas são conchiglione, gravata, fusili, penne, rigatone e tortiglioni;

Longas: são o espaguete, fettuccine, ninho, talharim, pappardelle, linguine;

Sopa: são menores, como argolinha, estrelinha, letrinhas, fideli e conchinha, cabelo de anjo;

Recheadas: capeletti, ravióli, lasanha, caneloni, tortelloni, rondelli e o tortellini.

Como preparar a massa?

Agora que você já aprendeu sobre cada tipo de massa, vamos explicar sobre o cozimento correto delas. Escolha uma panela mais funda, correspondente à quantidade de produto que você vai cozinhar, e adicione muita água e um pouco de sal. 

Se você é daqueles que escorre um fio de azeite para deixar o macarrão soltinho, esqueça esse hábito. Nada de óleo no cozimento, pois isso vai acabar criando uma película em torno da massa, dificultando a absorção do molho.

Após a água ferver, adicione a sua massa escolhida. No caso de massa seca, o tempo de cozimento é de 8 a 12 minutos, mas é preciso seguir a recomendação do fabricante, que consta na embalagem. Para massa fresca, o tempo é de 2 a 5 minutos, conforme a espessura. Mexa a massa algumas vezes durante o cozimento para que ela fique soltinha.

Assim que esta etapa for concluída, escorre a água, mas reserve um pouco, para que você possa usar no preparo do molho. O amido que se desprende do macarrão ajuda a deixar o molho mais encorpado.

Como escolher o molho certo?

E como saber qual molho vai combinar com determinado tipo de massa, já que existem tantas opções? É por isso que nós vamos te ajudar. Acompanhe as orientações a seguir:

Espaguete e linguine: molhos líquidos, encorpados, porém não tão cremosos. Ex.: pesto, sugo, bolonhesa, frutos do mar, bechamel;

Fusilli e penne: são massas curtas, com curvas e buracos. Combinam bem com os molhos cremosos à base de queijo, saladas e os molhos refogados à base de vegetais;

Ravioli e conchiglione: são massas recheadas, boas para gratinar ou servir em sopas. As melhores combinações de molhos para acompanhar são: ao sugo, bolonhesa, bechamel e manteiga de ervas;

Talharim, fettuccine e pappardelle: classificados como massa longa, porém são mais largas. Combinam bem com molhos mais espessos, como o carbonara e o Alfredo.

Recheadas: ficam ótimas com os molhos cremosos à base de queijos.

Massa fresca: é melhor servida com molhos delicados para dar o devido destaque à textura da massa, como molhos à base de azeite de oliva ou de tomate. A leveza do pesto, molhos à base de manteiga com frutos do mar, harmonizados com ervas frescas, legumes em pequenos cubos. 

Como regra geral, quanto mais encorpado o molho, mais larga deverá ser a massa.

É hora da ação!

Com todas as dicas de como preparar massas secas e frescas com o molho correto, agora é a hora de você colocar em prática. Aproveite e salve esse guia, imprima e coloque na geladeira, por onde for, pois ele vai lhe acompanhar para a vida.

Todas essas massas você encontra no Supermercados Tozetto, em Ponta Grossa, nas 5 unidades: Estrela, Jardim Carvalho, Nova Rússia, Oficinas e Uvaranas. As massas secas ficam dispostas nas prateleiras, enquanto que as frescas, produzidas pelos próprios colaboradores do supermercado, ficam na área da rotisseria, refrigeradas.

E se você tiver curiosidade de como é a produção das massas frescas em uma rede de supermercados, como o Tozetto, é só clicar aqui, que você será direcionado para a nossa página no Instagram. Madrugamos para conhecer cada etapa de produção e preparamos um vídeo muito bacana.

*texto escrito pela jornalista Silvia Cordeiro, do blog Onde Comer PG, com a colaboração da nutricionista do Supermercados Tozetto, Caroline Avila Jean Renaud.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s