Família de imigrantes utiliza receitas originais italianas em padaria

A família Di Dea é responsável por reproduzir diariamente os sabores da Itália em Ponta Grossa. Bem no centro da cidade, a simpática Dona Padoca é sede de onde lasanhas, spaghetti, rondelli, entre outros, são elaborados com o mais puro cuidado. A base vem da família italiana, que veio do país europeu entre 1952 e 1955, nos últimos navios de imigrantes italianos a desembarcar no Brasil.

Érika Di Dea é neta de italianos legítimos e reproduz as receitas originais na Doca Padoca/Foto: Willian Chomexem

“É uma satisfação pessoal ver que uma receita familiar cria uma conexão com os clientes”, ressalta o proprietário e filho de italianos, Giuseppe Di Dea Neto. Ele nasceu e cresceu em Pedrinhas Paulista-SP, no mesmo local em que os imigrantes se instalaram. Os pais dele só foram se conhecer no Brasil, onde iniciaram a família.

Giuseppe lembra muito bem da infância, especialmente quando se reuniam em torno do fogão a lenha. A família fazia pães, macarrão, queijos e embutidos, além do molho de tomate, que ficava armazenado em potes de vidro. “São esses os maiores ensinamentos que guardo na memória e levo comigo até hoje, passando para minha família e não deixando morrer os costumes”, salienta.

O menino da direta é o avô de Érika por parte de mãe. Ele e família estavam colhendo trigo já aqui no Brasil./Foto: arquivo pessoal

Um das filhas de Giuseppe, Érika Di Dea, trabalha junto com o pai na Dona Padoca. Ela é responsável por fazer as massas que são servidas todos os dias no local, na hora do almoço. “Aprendi muito cedo todas as receitas e segredos da culinária da minha família, porém, não colocava muito a ‘mão na massa’. Isso era função das nonnas, e elas gostavam muito de cozinhar pra todos”, lembra. Érika conta que, de alguns anos pra cá, surgiu a vontade de realmente compartilhar essa tradição tão apaixonante.

Ela brinca que tem no sangue duas culturas italianas: de Lazio, no centro da Itália, e de Vêneto, no norte do país. Além dos dialetos diferentes que ouvia de cada nonno, as nonnas também tinham o próprio jeito de cozinhar. A nonna Maria fazia massas mais grossas e temperos mais marcantes. Já a nonna Iole fazia uma massa mais fina e temperos suaves. 

A nonna Iole e o nonno Gino, pais da mãe de Érika, em seu casamento/Foto: arquivo pessoal

“Aprendi a conviver e a apreciar os dois costumes e me sinto privilegiada com isso”, comenta. A infância e os anos a seguir foram tão marcantes, que Érika até salienta na entrevista: “parece até que consigo sentir os cheiros, sabe?”.

A Itália em Ponta Grossa

Essa união de forças das culturas italianas deu bagagem para que Érika e Giuseppe criassem a Dom Peppe Massas Artesanais. Eles comercializam diversos tipos de massa, sejam por encomenda, congeladas ou servidas quentinhas no buffet por quilo. O carro-chefe é a lasanha bolognesa (assista ao vídeo que fizemos aqui). Mas eles ainda produzem outros pratos deliciosos, como lasanha ao sugo, spaghetti ao molho pesto com nozes, rondelli 4 queijos, canelone de frango com requeijão, entre outros.

Mais do que fazer com amor e dedicação é ter o passado recheado de excelentes professores. Por isso, a família é bem fiel à tradição. “Eu poderia preparar um molho de tomate mais rápido, com ingredientes industrializados para facilitar o nosso dia a dia. Mas eu prefiro fazer tudo com calma, exatamente como aprendi. Se eu não fizer assim, é como se tudo que elas ensinaram não importasse”, explica Érika.

Quando questionados sobre o sentimento da família em ver as pessoas saboreando um pouco da história deles, a emoção toma conta. “Quando as pessoas compram as nossas massas, elas não estão comprando uma refeição. Elas estão levando as minhas lembranças e o amor que coloco em cada massa”, reforça. Segundo ela, é uma forma de manter as origens sempre vivas e presentes.

Onde provar

As massas podem ser provadas no buffet de segunda a sábado, das 11h30 às 14h, por R$ 45/kg. A Dona Padoca fica na Rua Theodoro Rosas, 992, no centro de Ponta Grossa. É possível encomendar ou comprar os produtos congelados de segunda a sábado, das 9h às 18h. O telefone de contato (42) 3025-7567 é ou WhatsApp (42) 99151-6684. Eles possuem convênio com o estacionamento Auto Park (1 hora – consumação mínima de R$ 15).

Uma consideração sobre “Família de imigrantes utiliza receitas originais italianas em padaria”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s